}); Studio f22 by Ricardo Rocha / Lisboa Portugal | Studiof22
logo

Studio f22 by Ricardo Rocha / Lisboa Portugal

Lisboa é a capital de Portugal e a cidade mais populosa do país. Tem uma população de 506 892 habitantes, dentro dos seus limites administrativos. Na Área Metropolitana de Lisboa, residem 2 821 697 pessoas (2011), sendo por isso a maior e mais populosa área metropolitana do País. Lisboa é o centro político de Portugal, sede do Governo e da residência do Chefe de Estado. É o “farol da lusofonia”: a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) tem a sua sede na cidade. É ainda a capital mais ocidental do continente europeu na costa atlântica.

O estatuto administrativo da cidade foi originalmente concedido pelo ditador Júlio César, enquanto município romano. O imperador acrescentou orgulhosamente à palavra “Olisipo”, que deu origem ao nome de Lisboa, a designação “Felicidade Júlia” (Felicitas Julia), em sua memória.

Lisboa é considerada como cidade global devido à sua importância em aspectos financeiros, comerciais, mediáticos, artísticos, educacionais e turísticos. É um dos principais centros económicos do continente europeu, graças a um progresso financeiro crescente favorecido pelo maior porto de contentores da costa atlântica da Europa e pelo Aeroporto Humberto Delgado, que recebe mais de 20 milhões de passageiros anualmente. Lisboa conta com uma rede de auto-estradas e um sistema de ferrovias de alta velocidade, que liga as principais cidades portuguesas à capital.

Lisboa é uma cidade com uma intensa vida cultural. Epicentro dos Descobrimentos desde o século XV, a cidade é o ponto de encontro das mais diversas culturas, o primeiro lugar em que Oriente, Índias, Áfricas e Américas se encontraram. Mantendo estreitas ligações com as antigas colónias portuguesas, Lisboa é uma das cidades mais cosmopolitas da Europa. É possível, numa só viagem de metropolitano ouvir falar línguas como o cantonês, o crioulo cabo-verdiano, o gujarati, o ucraniano, o italiano ou o português com pronúncia moçambicana ou brasileira. E nenhuma delas falada por turistas, mas sim por habitantes da cidade.

Desde 1994, ano em que foi Capital Europeia da Cultura, Lisboa tem vindo a acolher uma série de eventos internacionais, da Expo’98 ao Tenis World Master 2001, Euro 2004, Gymnaestrada, MTV Europe Music Awards, Rali Dakar, Rock in Rio ou os 50 anos da Tall Ships’ Races (Regata Internacional dos Grandes Veleiros), entre outros.

A música tradicional de Lisboa é o fado, canção nostálgica acompanhada à guitarra portuguesa.

Lisboa acolhe a Companhia Nacional de Bailado, a companhia estatal criada em 1977, com vasto reportório de programação de dança clássica e contemporânea. Após a Expo’98, a CNB tornou-se residente do Teatro Camões.

Nas salas de espectáculos destacam-se o Coliseu dos Recreios, a Aula Magna da Universidade de Lisboa, o Fórum Lisboa, os auditórios da Fundação Calouste Gulbenkian, do Centro Cultural de Belém e da Culturgest, o Meo Arena e a Praça de Touros do Campo Pequeno, para além dos diversos teatros e cinemas.

O eixo Alfama-Baixa/Chiado-Bairro Alto é palco para a cultura erudita como para a popular. Na noite lisboeta a oferta é variada: a um jantar com fado ao vivo no Bairro Alto pode seguir-se um espectáculo de ópera no São Carlos, ou um concerto no Coliseu dos Recreios. Pode continuar-se com música alternativa no Cais Sodré, ou com uma viagem pelos muitos bares e discotecas de toda a zona ribeirinha da cidade. Quando o Sol nasce é tempo de ver os habitantes locais e os turistas que enchem os miradouros históricos, como os do Castelo e do bairro típico de Alfama.

A gastronomia de Lisboa é diversificada, pode encontrar todo o tipo de gastronomia nacional e internacional. Especialidades tipicamente lisboetas são as pataniscas de bacalhau e os peixinhos da horta. Também se pode desfrutar das saborosas sardinhas (principalmente nas épocas festivas, como nas Festas da Cidade, o Santo António) e bacalhau confeccionado das mais variadas maneiras. O famoso Bife à Café é outro ex-libris alimentar da capital e a não esquecer o tradicional bitoque. O doce mais famoso de Lisboa é o Pastel de Nata, cujos mais famosos são os de Belém, que são feitos numa antiga fábrica na Freguesia de Belém. Reza a lenda. que há mais de 500 anos, uma cozinheira não tinha ingredientes suficientes para fazer um doce e que resolveu inventar. Aí nasceram os Pastéis de Belém. Foram fabricados durante anos no Mosteiro dos Jerónimos, em Belém.

O que visitar:

O Miradouro de Nossa Senhora do Monte, o mais alto da cidade, é um dos melhores sítios para ver Lisboa. Óptimo para um final de tarde.

O Castelo de São Jorge. A região das encostas do Castelo de São Jorge é muito agradável, pois as estreitas ruas de paralelepípedo são tranquilas (o trânsito de carros é bastante condicionado). A arquitectura tradicional portuguesa predomina nos prédios centenários e acaba no Castelo de São Jorge de onde terá uma magnifica vista sobre toda a cidade. Há um grande movimento turístico durante o dia e a noite é praticamente deserta.

A Baixa da Cidade. É o centro histórico de Lisboa, mais conhecido como Baixa Pombalina, que foi reconstruída pelo Marquês de Pombal após o grande terramoto de 1755 seguido do tsunami que destruiu Lisboa. Para quem procura respirar história, apreciar a arquitectura tradicional lisboeta e imaginar como era Lisboa há 200 anos, esta é a escolha perfeita. Abrange o Chiado, o bairro mais trendy de Lisboa, cosmopolita, elegante, sofisticado e recheado de restaurantes da moda e de estátuas ícones, como a de Fernando Pessoa, Luís de Camões e Eça de Queiróz.

Alfama, o coração das casas de Fado e o bairro mais tradicional de Lisboa. Pode-se dizer que é uma verdadeira comunidade onde as janelas abraçam quem está passando, o peixe é grelhado na porta de casa, inspiramos o perfume das roupas estendidas junto às paredes e os moradores conversam de suas próprias janelas. Perder-se nos becos e surpreender-se com uma Lisboa original e pouco conhecida é simplesmente magnífico.

Belém, os seus magníficos jardins, monumentos como a Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos, Mosteiro dos Jerónimos e o Centro Cultural de Belém onde poderá visitar  exposições e assistir a espectáculos.

Bairro Alto é destino imperdível para quem quer sentir a atmosfera jovial e boémia da capital portuguesa. De dia, as estreitas vielas de trânsito bastante condicionado são tranquilas, transformando-se no começo da noite quando os muitos bares ganham vida, centenas de pessoas das mais variadas idades, crenças e cultos invadem as ruas com copo na mão antes de parar num convidativo restaurante para jantar com amigos, uma experiência única.

Toda a zona ribeirinha, com especial para o Cais Sodré conhecido pela diversão nocturna e para o renovado bairro de Santos, onde existem algumas das melhores discotecas como o Plateau e o Main.

O Oceanário de Lisboa é um oceanário situado no Parque das Nações. É o segundo maior oceanário da Península Ibérica, contendo uma extensa coleção de espécies: aves, mamíferos, peixes e outros habitantes marinhos. Em 2017 foi considerado no TripAdvisor como o melhor oceanário do Mundo. Estes são alguns dos seus pontos turísticos.

Mas não deixe também de se aventurar por Lisboa e conhecer os seus bairros e pessoas. Os Lisboetas, assim como a generalidade dos Portugueses, são extremamente hospitaleiros e a taxa de criminalidade bastante baixa. Pode percorrer a maior parte de Lisboa com bastante segurança, usando algum senso comum.

Para compras mais típicas existe comércio local em quase todas as ruas da cidade. O comércio de luxo encontra-se localizado na zona da Avenida da Liberdade, uma das mais bonitas de Lisboa, com largos passeios, muitas árvores, pequenos lagos, convidativos quiosques e que convive elegantemente com lojas das principais marcas mundiais como Prada, Dolce&Gabbana, Carolina Herrera, Louis Vuitton, Gucci, Armani, Hugo Boss, Porsche, entre tantas outras. Próximo de Lisboa existe um dos maiores centros comerciais da Península Ibérica, o Dolce Vita Tejo (Amadora). Já dentro da cidade estão o Centro Colombo, Amoreiras Shopping Center e o Centro Vasco da Gama. Existem muitos outros centros comerciais nas periferia de Lisboa, como o Almada Forum (Almada), o Allegro Shopping, o Oeiras Shopping (Oeiras), o Rio Sul Shopping (Seixal), o Freeport Alcochete (Alcochete) e outras áreas como no Montijo, em Cascais, em Loures e em Odivelas.

Como Lisboa se tornou um destino turístico importante recentemente, em geral os hotéis, são novos e com ótimas instalações. Em média, os hotéis apresentam uma qualidade superior aos das principais capitais europeias e com melhores preços. Um hotel de 4 estrelas já é bastante confortável, sendo que muitos não ficam nada a dever a um 5 estrelas, que são simplesmente soberbos e com preços bastante acessíveis. Não deixe de considerá-los no seu orçamento. Alguns hotéis 3 estrelas podem ser uma ótima opção. E para quem viaja sozinho e quer conhecer outras pessoas, não se esqueça dos hostels, considerados os melhores do Mundo.

  • Share
massa elit. ut quis, mattis at venenatis,